Esqueceu sua senha?

Não é cadastrado? Cadastre-se

termos do contrato

Já é cadastrado? Login

FISIOSUL

Conselho Regional:

Fisioterapia

Consultórios de FISIOSUL

 Araranguá/SC

Caetano Lummertz, 265 Centro
, Sala 01

7:00 às 20:00 hrs, Segunda à Sexta.

Últimos artigos de FISIOSUL

FISIOTERAPIA NAS DISFUNÇÕES SEXUAIS FEMININAS

02/04/2018

A fisioterapia pélvica é uma especialidade que atua na prevenção e no tratamento das diferentes disfunções do assoalho pélvico, abrangendo as áreas de urologia (disfunções urinárias), ginecologia, obstetrícia (pré e o pós-parto), coloproctologia (disfunções intestinais e anorretais) e sexualidade (disfunções sexuais femininas e masculinas). 

A disfunção sexual pode ser definida como a dificuldade persistente ou recorrente em atingir uma ou mais fases do ciclo de resposta sexual (desejo, excitação, orgasmo e resolução). Possui alta prevalência entre as mulheres e se constitui como um problema que afeta a qualidade de vida, saúde física e mental, não somente das mulheres que sofrem da disfunção, mas também de seus parceiros.

Podem ser classificadas como disfunções sexuais: o vaginismo (contração involuntária da musculatura do assoalho pélvico que impede a penetração); a dispareunia (dor genital antes, durante ou após o ato sexual, podendo a dor ser de origem superficial ou profunda); o transtorno do desejo sexual hipoativo (ausência de libido); o transtorno de excitação (ausência de lubrificação durante o ato sexual) e a anorgasmia (quando o paciente não consegue atingir o orgasmo). A fisioterapia atua como um dos tratamentos de primeira escolha para essas disfunções, principalmente nas causas musculares (vaginismo e dispareunia), que precisam de relaxamento e alívio da dor.

As causas são multifatoriais, possuindo componentes anatômicos, fisiológicos, psicológicos e socioculturais, ou até mesmo sendo de causa desconhecida. As mais apontadas na literatura são a idade, o déficit de estrogênio pela menopausa, as cirurgias vaginais, as disfunções sexuais do parceiro, as crenças religiosas, gravidez, traumas sexuais, falta de experiência sexual e de conhecimento do corpo.

O tratamento fisioterapêutico consiste no fortalecimento e relaxamento da musculatura do assoalho pélvico, na melhora da percepção, vascularização e controle dessa musculatura, diminuindo a dor e o desconforto, proporcionando uma vida sexual prazerosa. As técnicas utilizadas são diversas, como os recursos manuais, cinesioterapia, eletroterapia, biofeedback, correção postural, liberação miofacial, calor superficial, dilatadores vaginais e reeducação comportamental. 

A atuação da fisioterapia nas disfunções sexuais femininas tem mostrado resultados satisfatórios e eficazes demonstrando a importância da fisioterapia ginecológica na saúde da mulher.

Este profissional não recebeu nenhuma opinião ainda
© Lista da saúde 2018. Todos os direitos reservados.
Sisdado tecnologia