Esqueceu sua senha?

Não é cadastrado? Cadastre-se

termos do contrato

Já é cadastrado? Login

Drª. Andréa da Conceição Spillere

Conselho Regional: CRM/SC 17408 / RQE 14612 - 14523

Clínica Geral/Geriatria

Consultórios de Drª. Andréa da Conceição Spillere

 Criciúma/SC

Rua João Cechinel, 168 Centro
Centro Médico São José, Sala 107

 Içara/SC

15 de Novembro, 220 Centro
Cliniçara

Últimos artigos de Drª. Andréa da Conceição Spillere

QUAIS OS RISCOS DA POLIMEDICAÇÃO AOS IDOSOS?

02/04/2018

Sabemos que, com o avanço da idade, mudanças ocorrem no corpo humano e o número de doenças crônicas aumentam, tendo como consequência o aumento do consumo de remédios. A polifarmácia/polimedicação significa o uso de cinco ou mais medicamentos por uma única pessoa.

As mudanças relativas ao envelhecimento fazem com que os idosos sejam vulneráveis e sofram mais facilmente os efeitos colaterais e as interações entre os medicamentos prescritos. Então, sempre que possível, esses pacientes devem ser acompanhados por um só profissional capacitado para tratar com maior integralidade um paciente que sofre por várias doenças, tentando achar formas alternativas para evitar o uso de diversas medicações associadas. O geriatra é o médico especialista indicado para o acompanhamento dos pacientes idosos.

Para prescrever medicamentos aos idosos, o médico deve selecionar o medicamento mais efetivo, com menos reações adversas, em menor dose sem que se prejudique a eficácia, utilizando a forma farmacêutica mais compatível, com os intervalos otimizados, porém considerando os aspectos psicológicos, emocionais, sociais e econômicos de cada indivíduo.

O consumo de múltiplos remédios aumenta os riscos como intoxicação, erros na tomada das medicações, menor adesão ao tratamento das doenças, aumento na mortalidade e alto custo do tratamento.


Algumas sugestões para auxiliar o uso correto das medicações:


- O paciente deve levar todas suas medicações ao médico;


- Utilizar lembretes como calendários, recipientes de cores e de fácil manejo e abertura, com etiquetas e letras grandes e claras;


- Desfazer-se de remédios que não estão mais sendo utilizados;


- Contar com outras pessoas que supervisionem as medicações do paciente;


- Não utilizar remédios por conta própria – automedicação – sem o conhecimento do seu médico.


O uso racional de medicações deve ser estimulado, principalmente aos idosos. Sabemos que o consumo desses remédios são essenciais para uma melhor qualidade de vida de pessoas portadoras de doenças, entretanto, a vulnerabilidade dos idosos é conhecida, e o consumo de medicamentos realizados por eles devem ser utilizados de maneira segura e consciente.







 

Este profissional não recebeu nenhuma opinião ainda
© Lista da saúde 2018. Todos os direitos reservados.
Sisdado tecnologia