O NÚMERO NA BALANÇA SUBIU?

O NÚMERO NA BALANÇA SUBIU?

Compartilhe:

Ganho de peso na quarentena tem se tornado queixa frequente nos consultórios.

Adaptação é a palavra chave dos últimos meses, isso porque, a rotina de muitas pessoas mudou neste período de quarentena e de distanciamento social.
A população mundial nunca esteve tão presente em suas residências. Muitos precisaram aderir inclusive ao home-office. O número de saídas de casa é cada vez menor. Até mesmo nos fins de semana, optamos por alternativas de distração e diversão em casa.
O resultado não poderia ser outro: uma grande mudança nas rotinas alimentares.
Com a obrigatoriedade de pausar o dia-a-dia atribulado e, atribuindo ocupação ao tempo livre adquirido durante a pandemia, as pessoas passaram a ter mais tempo para se dedicar a ações como ir ao mercado por exemplo. Com mais tempo, compram mais comida do que o necessário e acabam comendo mais, a consequência disso aparece rápido. O temido aumento de peso.
A nova rotina faz com que as pessoas não façam a diferenciação entre a fome física e a fome emocional. A fome física é quando estamos com fome de verdade (quando sente a dor no estômago), da qual se sente vontade de comer comida de verdade e, quando come, fica saciado e satisfeito. Já a fome emocional não acompanha sintomas, é quando se procura conforto na comida, come para "matar" à vontade (pizza, hambúrgueres, chocolates). Nesse caso a pessoa come e não fica saciada, desejando sempre mais.

Mas e aí, o que eu devo fazer para voltar ao meu peso normal?

Vamos lá! Se você exagerou na comida neste período de quarentena e viu que não te fez bem, comece observando se ao seu redor existem exageros e inicie o processo de mudança. Não é uma tarefa fácil, mas, não é impossível. Basta ter vontade.
Tomar a quantidade de água necessária que o seu corpo precisa é um passo importante. Para descobrir a quantia ideal diária, você pode fazer uma conta básica e multiplicar o número 30 X o seu peso.

Ex: 30x60kg=1,800litros de água

Introduza mais vegetais, legumes, frutas, oleaginosas, proteínas e ômega 3 na sua alimentação, estes alimentos são responsáveis por ajudar no bom funcionamento do organismo, dar mais saciedade, além de serem antioxidantes, contribuindo inclusive com o aumento da sua imunidade – tão importante no período que vivenciamos.
Evite alimentos industrializados, fast foods e doces.
Se exercitar é uma ótima opção para somar ao processo.
Por fim, durma bem. Todos precisamos de boas horas de sono para que o corpo descanse e não acorde fadigado, com sono, cansaço. O corpo cansado nunca terá motivação.
Tudo isso faz com que você tenha uma rotina mais saudável, o que ajuda no controle do cortisol - o hormônio do estresse, e no aumento da serotonina – o hormônio do bem-estar.
Saiba que manter os níveis de cortisol regulado, ajuda a evitar problemas com peso, tireoide, sistema imunológico, níveis de energia (fadiga e esgotamento), humor e alterações no período menstrual, sendo responsável principalmente por sua saúde e bem-estar.

Outros artigos