O que você sabe sobre seus sonhos?

O que você sabe sobre seus sonhos?

Compartilhe:

Você já acordou após ter tido um sonho que parece não fazer nenhum sentido, ou aqueles sonhos que parecem ser um aviso, uma premonição ou aqueles que você corre para pesquisar qual é o significado simbólico do sonho? Então continue esta leitura, e você saberá o que os sonhos dizem sobre você.
Após um longo dia de trabalho, nada como um boa noite de sono para descansar, desligar-se do dia a dia. Porem ao acordar, após ter tido um sonho como um pesadelo ou que parece não ter nem pé nem cabeça então você passa a se perguntar sobre o que fazer com este sonho, o que será que ele significa, para quem falar sobre o que foi sonhado.
Existem duas formas de elaborar e trazer o sonho para a palavra, a via do estranhamento, como se fosse algo louco, que pareça não ter sentido, sem pé ou cabeça, ou pela via da estranha familiaridade algo nele é familiar, um desejo ou trauma. O sonho pode continuar sendo um tanto confuso, mas tem uma virada importante do reconhecimento da autoria do sonho. Você criou o sonho e mais ninguém. É sobre conseguir se implicar como compositor, intérprete e narrador do próprio sonho.
Este é o jeito mais completo e complexo de contar um sonho, fezendo uma exposição muito declarada do inconsciente, partindo de uma aposta de que este sonho faz sentido sim, só que este sentido está codificado pelo recalque.
O sonho, para a teoria da psicanálise, tem como um dos principais intuitos destacar a importância que os sonhos podem ter em nossas vidas. Além disso, eles podem exercer influência sobre nossos pensamentos ou atitudes.
Em 1900, Sigmund Freud publicou os seu estudo “A Interpretação dos Sonhos”, desde então o misterioso universo dos sonhos passaram a ter um outro significado. Freud afirma que os sonhos são a realização de um desejo inconsciente e que é o principal caminho para conhecermos os aspectos e características de nossa vida psíquica. Trata-se de desejos escondidos, que muitas vezes, não realizamos devido às imposições sociais, costumes, cultura e educação de onde vivemos, a religião, tabus e morais sociais. Esses desejos ficam, então, recalcados ou reprimidos e vêm à tona quando sonhamos. Isso porque quando dormimos nossa mente relaxa e o inconsciente tem maior autonomia em relação ao nosso consciente. O sonho é fruto da linguagem e desejo do próprio sonhador.
Levando tudo isto em consideração, decidir contar os seus sonhos a alguém é um ato de muita coragem porque você acabará falando coisas sobre você que nem você mesmo sabia ou sabe.
Um sonho lembrado é uma mensagem, uma formação de compromisso, um acordo entre duas forças, a que quer realizar uma pulsão e a que quer suprimi-la. Por isso existe uma resistência neurótica de não lembrar dos sonhos ou de não querer falar sobre eles, mas se perdem muitas oportunidades com isso.
Muitas vezes tentamos colocar ordem nos sonhos, ter uma história completa, como início, meio e fim, sem faltas, tem que ter sentido ou se lembrar de um sonho inteiro antes de levá-lo para o Psicanalista ou Psicólogo, porem esse dia nunca vai chegar. Acordamos, logo pegamos o celular para voltar para o mundo real, para as mensagens, notícias, tarefas, e isso acaba devolvendo os sonhos, destruindo um momento precioso de tentar viver esse conteúdo e até mesmo uma forma de conhecer e realizar alguns desejos que ali estão escondidos no inconsciente, seja lá ou aqui.


O que você tem sonhado? Me conte...


Bons sonhos e boas interpretações.

Mais artigos de Carolyne Frederico