PRÉ-NATAL NUTRICIONAL: A IMPORTÂNCIA DE UMA SUPLEMENTAÇÃO INDIVIDUALIZADA

PRÉ-NATAL NUTRICIONAL: A IMPORTÂNCIA DE UMA SUPLEMENTAÇÃO INDIVIDUALIZADA

Compartilhe:

O acompanhamento, ainda na gestação, é fundamental para garantir a saúde da mãe e do bebê

A gestação é uma fase na vida da mulher cheia de muitas descobertas. Quando a mulher engravida, o bebê passa a utilizar nutrientes que a mãe tinha estocado antes da concepção e também os nutrientes provenientes da alimentação da mulher durante a evolução da gestação.  Durante a gestação a necessidade de nutrientes aumenta e com isso alterações na alimentação são importantes para melhorar essa oferta. Além das mudanças na alimentação da mãe uma suplementação adequada e personalizada é essencial, visto que nem todas as mulheres se alimentam corretamente.

É muito comum as gestantes chegarem no meu consultório fazendo uso de suplementos polivitamínicos específicos para essa fase. Mas você deve estar pensando, ué, mas isso não é bom? Pois bem, o que acontece é que normalmente a composição dos suplementos prontos tem associação de vitaminas, minerais e outros ainda possuem ômega-3. O que preocupa é que são suplementos com minerais de baixa absorção e com grande interação entre si, o que muitas vezes impede a absorção de algum deles, no caso de cálcio/ferro, ferro/zinco e zinco/cobre.  Imagine que a deficiência de cálcio está relacionada com pré-eclâmpsia e pode induzir a restrição de crescimento intrauterino.

Outro ponto bastante importante é o consumo de colina através da alimentação, mas também a sua suplementação.  Essa vitamina tem importantes funções no período fetal e neonatal, relacionados no desenvolvimento cerebral. Sua deficiência na gestação tem relação com desenvolvimento de espinha bífida tanto em testes em animais como em humanos.

Como citei anteriormente, alguns suplementos apresentam em sua composição ômega 3. Este é essencial para o desenvolvimento do cérebro e da visão do bebê. Atualmente existem estudos comprovando os benefícios do uso desse suplemento na gestação, com crianças apresentando melhor desenvolvimento cognitivo. Por isso, vale o cuidado de escolher um ômega-3 de qualidade que seja certificado pelo The Global Organization for EPA and DHA Omega-3 (IFOS), o qual analisa suplementos sem a presença de contaminantes como mercúrio e chumbo, sendo o uso seguro durante a gestação.

Mas então, o que seria o ideal para garantir o correto desenvolvimento do bebê, o aporte ideal de nutrientes e uma gestação bem sucedida?

A gestante deve encarar a gestação como um momento para cuidar da saúde e cuidar da alimentação. As visitas ao obstetra são essenciais, além de realizar o pré-natal nutricional com frequência e acompanhamento com nutricionista até que o bebê nasça.  O pré-natal nutricional consiste em organizar a alimentação e, de acordo com isso, suplementar o que for necessário através de fórmulas manipuladas e adequadas para a idade nutricional. O uso de ômega-3 e probióticos são importantíssimos. Lembrando que os probióticos melhoram o funcionamento do intestino reduzindo a constipação que é comum na gestação, melhoram a imunidade, reduzem riscos de candidíase, além de reduzir sintomas de ansiedade e depressão.

Se você é gestante ou está pensando em engravidar, invista em bons hábitos alimentares e em comportamentos saudáveis da pré concepção até a amamentação.

Mais artigos de Laura Casteller Pescador