PUERICULTURA

PUERICULTURA

Compartilhe:

E sua importância no desenvolvimento infantil

A palavra puericultura deriva do latim puer = criança + cultur/cultura = criação, cuidados dispensados a alguém. Como o próprio nome já diz a puericultura é o ato de cuidar da criança como um todo, vendo a criança como um ser humano em desenvolvimento.
Diferentemente dos adultos e idosos, a maior parte das crianças não possui uma doença crônica durante a infância. A maioria das doenças se desenvolve ao longo da vida, porém, o que muitos não sabem, é que inúmeras delas podem ser evitadas se as crianças receberem um acompanhamento preventivo de qualidade e os pais receberem orientações e dicas de como melhorar o desenvolvimento de seu filho.
Na Pediatria, e por consequência nas consultas de puericultura, temos a chance de prevenir diversas doenças, diferente de quando ficamos mais velhos e, na maior parte das vezes, já adquirimos uma doença e temos que “conviver com ela” nos restando apenas tratá-la ao longo da vida.
O ato de cuidar da criança não envolve somente tratar uma doença quando ela já está estabelecida, e sim, prevenir o desenvolvimento desta doença. As consultas de puericultura envolvem diversos fatores na vida da criança e de sua família. Nelas são avaliados diversos fatores como o ambiente onde a criança está inserida, os integrantes da família, as doenças de seus familiares, o ambiente escolar, os riscos de acidentes, o desenvolvimento neurológico e corporal da criança, e vários outros.
Cuidar é muito mais difícil do que “tratar” uma doença. Cuidar é por vezes ter que dar “um puxão de orelha” na família para ajustar algo. Cuidar é ter paciência para interagir com a criança, é conquistar a confiança dela e da família também.
A puericultura é a essência da Pediatria. É o momento onde o pediatra pode fazer a maior diferença na vida da criança, potencializando naquele pequeno ser humano todo o potencial de desenvolvimento que ele merece.
A maior satisfação de um pediatra que exerce esse tipo de atendimento é ver que aquele bebê, que todos os meses ia ao consultório levado pelos familiares, se tornou um grande ser humano.

Outros artigos

SERÁ O MAL DO SÉCULO?
DIABETES