Esqueceu sua senha?

Não é cadastrado? Cadastre-se

termos do contrato

Já é cadastrado? Login

Drª. Mariana Back Locks

Conselho Regional: CRM/SC 19958- RQE 15931- 15932

Nefrologia

03/01/2019   Drª. Mariana Back Locks
Doença Renal Crônica: o que você precisa saber sobre essa epidemia

Aproximadamente 120 mil brasileiros estão no estágio final da doença, onde é necessário a terapia renal substutiva (TRS) – hemodiálise ou diálise peritoneal. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Nefrologia, 1 em cada 10 brasileiros terá algum grau de lesão nos rins.

A Doença renal crônica é a alteração estrutural ou funcional dos rins, progressivas e irreversíveis que levam a sintomas variados a depender do estágio da doença.

 Função dos rins: controle de líquidos, eletrólitos (potássio, sódio, cálcio, magnésio e fósforo), controle do Ph sanguíneo, ajuda na produção de hemoglobina (ou seja, a não ocasionar anemia) e na conversão da vitamina D.

 Fatores de risco e causas: hipertensão, diabetes, idade (menor de 5 anos e maiores de 5 anos), historia familiar positiva de doença renal, obesidade, tabagismo, uso de medicamentos como antinflamatórios não esteroidais (AINE), doença autoimune como o lúpus, HIV, hepatite B e C, litíase renal, infecção urinária de repetição, obstrução urinária (ex. aumento do volume da próstata)

Sintomas: falta de apetite, náusea e vômito, soluços, cansaço, redução da quantidade de urina, urina avermelhada ou escura e com espuma, inchaço nas pernas e rosto, falta de ar, palidez cutânea, câimbras, sonolência, dificuldade de aprendizagem e memória, hipertensão

Consequências da doença: aumento do risco de morte cardiovascular (infarto, AVC), fraturas espontâneas, calcificação dos vasos, hipertensão arterial sistêmica, edema agudo de pulmão, anemia, desnutrição, disfunção sexual, risco de sangramento aumentado, disfunção do sistema nervoso central, aumento do risco de infecções.

Tratamento: nas fases precoces, mudança do estilo de vida e controle de fatores de risco. Na fase final, hemodiálise ou diálise peritoneal, e transplante renal em alguns casos. 

Prevenção: procure um especialista caso você tenha algum fator de risco. A principal arma é detectar a doença cedo para prevenir a sua progressão.


© Lista da saúde 2019. Todos os direitos reservados.
Sisdado tecnologia