PANCREATITE

PANCREATITE

Compartilhe:

O pâncreas é uma glândula situada atrás do estômago e perto do duodeno - a primeira parte do intestino delgado. Sua função de secretar algumas enzimas, através de um tubo chamado ducto pancreático, que desemboca no colédoco (via biliar, por onde o fígado e a Vesicula liberam a bile). Essas enzimas são lançadas no duodeno, junto com a bile, para auxiliar na digestão.
Outra função do pâncreas é libera os hormônios insulina e glucagon na corrente sanguínea. Estes hormônios ajudam o corpo a regular a glicose tomada dos alimentos para a energia.


Normalmente, as enzimas digestivas secretadas pelo pâncreas não se tornam ativas até atingirem o intestino delgado.
Porém quando o pâncreas está inflamado, as enzimas no seu interior fazendo auto digestão do tecido pancreático.
A pancreatite pode ser aguda ou crônica. Qualquer uma das formas é grave e pode levar a complicações. Em casos graves, podem ocorrer hemorragia, infecção e dano tecidual permanente e óbito.


Fatores de risco para pancreatite são:


Colelitiase (pedra na vesícula) - principal causa de pancreatite. 40 a 50% dos casos.
Tabagismo - 10 a 40%
Alcoolismo
Hipertrigliceridemia (triglicerídeos muito elevado)
Medicamentosa
Auto-imune (o próprio corpo causa a inflamação)


O tratamento das pancreatites consistem em jejum, hidratação, e a retirada do fator desencadeador (tratamento da doença de base, na grande maioria dos casos pedras na vesícula e alcoolismo.
A colecistectomia videolaparoscopia (cirurgia por vídeo ou laser, como comumente conhecida) é o tratamento de escolha para as pancreatites desencadeadas por pedras na vesícula, a cirurgia deve ser feita na mesma internação, assim que o pâncreas estiver curado.

Mais artigos de Dr. Mateus Volpato